Estudo comportamentais indicam que 98% das pessoas têm algum tipo de alienação. Isso quer dizer que há situações na vida do indivíduo que o mantêm alienado, vinculado a determinadas crenças. Essas crenças podem ser, muitas vezes, limitantes, impedindo o progresso daquela pessoa. No mercado financeiro, a alienação se apresenta de três formas bem pontuais. E são elas que vamos te apresentar agora.

Achismo

Uma das formas mais comuns de alienação é o achismo. A gente fala e não se cansa de repetir (porque isso é praticamente um mantra pra gente): no mercado financeiro, você não tem de achar nada, você tem de reagir a ele.

O trader que acha que sabe tudo é um tipo clássico dessa alienação. É aquele que fala assim: “Ah, eu acho que o mercado vai cair”. Ou então: “Ah, eu acho que o mercado vai subir”. E é assim que ele opera. Em vez disso, o caminho seria analisar o que o mercado mostra e vincular a análise a fatores que te ajudem a entender qual será o próximo movimento do mercado.  

Você pode estar errado. Aceite!

Conhece aquele tipo de trader que nunca está errado? É desse aqui que vamos falar agora. É aquele cara que entra numa operação, o mercado vai contra e ele não assume o stop. Do contrário, ele tenta dar algum jeito de salvar a operação e vai, quando dá, amenizando perdas, mas não sai da operação (leia aqui uma reportagem em que explicamos o que faz os traders – e os seres humanos em geral – persistirem em erros, em vez de assumi-los).

Há momentos em que o trader tem de simplesmente aceitar que fez uma leitura errada e liquidar a sua posição para, em seguida, se for o caso, entrar no sentido contrário. Mas para isso, não pode ser um alienado. Precisa ser livre e aceitar que errou. Ser livre e refazer a rota. Simples assim.

Juscelino Kubitschek, presidente do Brasil nos idos da década de 1950, dizia assim: “Costumo voltar atrás, sim. Não tenho compromisso com o erro”. Aplique esse sábio exemplo na sua vida de trader: errou? Pare tudo, reanalise o contexto e recomece.   

Assuma a responsabilidade para si

Você é maior de idade e tem de saber o que faz. Além disso, precisa assumir as consequências daquilo que realizou. Dar uma de vítima diante de algo que deu errado só vai demonstrar o quão alienado você é. Neste caso, a alienação é um movimento de auto-proteção. Para se proteger, o vitimizado se coloca nesse papel de atingido e culpa terceiros pelo fracasso.

Esse é o tipo de trader que não confia no que faz e vive procurando “salas de sinais” ou “salas de calls” para obter dicas ou orientações sobre como e o que operar. É o mesmo tipo de indivíduo que pede a opinião de amigos sobre essa ou aquela ação ou, então, é aquele que acredita em setups mágicos.

Ele se torna um dependente de terceiros e esse é o panorama que ele precisa para ter a quem culpar, caso algo dê errado. Do contrário, esse tipo de alienado precisa estudar para tomar suas próprias decisões. Precisa conquistar sua liberdade de ação e assumir a responsabilidade das consequências para si. Dominar e moldar seus comportamentos é a melhor forma de deixar de ser alienado. Dá trabalho, mas é libertador.

Recommended Posts